Maternidade

Celular: aliado na educação das crianças

celular e criança

Sabe quando você chama seu filho pra fazer alguma coisa e ele se recusa porque não quer largar da brincadeira? Estou falando sobre coisas do dia a dia como jantar, ir tomar banho, ir embora da casa de um amigo, sair da rua…

Duas coisas que aprendi a fazer com minha pequena, que tem dado certo em momentos como esses, e que quero dividir com vocês pra ver se funciona também são: rotina e o alarme do celular.

É importante levar em conta que minha filha tem dois anos (as mães sabem do que estou falando!), então não sei se dá certo com crianças maiores, mas não custa tentar.

Rotina

Primeiro é importante estabelecer a rotina e mantê-la sempre que possível (parte mais difícil pra mim porque odeio rotinas!). Fazer um quadrinho, pode ser de papel mesmo, com desenhos, onde descreve a rotininha, assim eles vão sempre saber o que deve ser feito em cada horário e fica mais fácil de seguir as regras.

Alarme celular

Mas como nem tudo na vida é perfeito e muitas vezes eles batem o pé mesmo, ou a atividade está fora da rotina, entra o celular. Primeiro você avisa que dali quinze minutos (você escolhe o tempo) é hora de… banho, ir embora, fazer lição. E coloca o alarme do celular pra despertar. A criança vai saber que quando o alarme tocar é hora de fazer o que foi pré estabelecido.

Obviamente, não vai dar certo logo nas primeiras vezes ou em todas as vezes, pois essas questões também dependem muito do humor da criança naquele dia. Mas se estiver tudo bem, ela vai obedecer e até se sentir responsável por estar cumprindo essa tarefa.

Lembrando que não dá pra fazer isso pra absolutamente tudo durante o dia, senão a vida da criança vai se tornar insuportável e a sua também né? Já imaginou: o telefone tocando pra cada coisa que você tem que fazer? Horrível!! Mas isso é mais pra quando você sentir, por exemplo, que vai ser difícil convencer seu filho a ir embora do parquinho. Ou quando ele tá em uma brincadeira tão legal que vai esquecer a hora de jantar, coisas assim.

Com a minha filha foi até engraçado. Ela estava brincando na rua com o vizinho e eu expliquei que: dali quinze minutos iríamos entrar porque era hora de jantar, falei que o celular iria tocar quando fosse a hora. Pois bem, o telefone tocou, e sem que eu dissesse nada ela começou a chorar e a se encaminhar pra dentro de casa. Foi engraçado porque apesar de não querer, de se sentir frustrada e até chorar, ela mesmo teve a “responsabilidade” de entrar em casa sem que eu nem mandasse! Lógico que a consolei e nos despedimos do amiguinho, e logo ela parou de chorar e foi jantar. Apesar do choro, entendam, não foi um episódio de “birra”, porque ela estava aceitando que tinha que entrar, mas estava triste por ter que fazer isso, e manifestou essa tristeza através das lágrimas. Eu achei importante esse aprendizado de como lidar com aquele sentimento de frustração, que infelizmente vai ser constante na vida dela assim como é na nossa.

Esse foi um acontecimento singular pois agora, em geral, ela escuta a musica do celular
e já olha pra mim sorrindo e dizendo que é hora de fazer tal coisa. Claro que, como disse, nem sempre funciona. Se ela está em um “dia ruim”as coisas não são tão fáceis, mas na maioria das vezes ajuda bastante. Principalmente quando é pra ir embora dos lugares como pracinha, casa da vó…

É isso galera, tomara que tenha ajudado em alguma coisa.

Anúncios

4 comentários em “Celular: aliado na educação das crianças

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s